17 de abril de 2014

QUEM É A 'NOIVA-ESPOSA DO CORDEIRO’?

U
MA DAS CRENÇAS bem formuladas que temos como Testemunhas de Jeová é que a “noiva” do Cristo, com quem ele irá se casar, são alguns cristãos escolhidos dentre todos os cristãos, em todos os tempos. Estes são entendidos como sendo o “pequeno rebanho” de Lucas 12:32 e que estes são também reconhecidos como os únicos ungidos dentre todos, e que, juntos, compõem um grupo limitado de pessoas: 144.000 ao todo. Acredita-se também que, dentre estes, hoje só existem vivos aqui uns 8 mil deles, dos quais, como somos informados, os atuais sete membros do Corpo dos Governantes das Testemunhas de Jeová são os mais destacados e que têm um papel mais importante no reino dos ungidos. Os demais deles estão espalhados nas mais de 100 mil congregações das Testemunhas de Jeová no mundo.

Quem é realmente a 'noiva do Cordeiro'?


   ‘A nós, e somente a nós’, garante-nos os do Corpo dos Governantes das Testemunhas de Jeová através de suas publicações, ‘é-nos permitido certos privilégios. Por exemplo, somente nós ungidos pode participar dos emblemas representativos da carne e do sangue do Cristo, pois somos dos “chamados”; O casamento do cordeiro só se dará depois que todos nós, os restantes vivos do “pequeno rebanho”, morrermos para nos juntar aos demais dos nossos coirmãos ungidos que já morreram, pois somos os membros restantes da inteira noiva-esposa do Cordeiro e iremos casar com ele no reino celestial; Somos o único canal de comunicação entre [os Deuses] e os homens, pelos quais todos os não-ungidos e mundanos têm de receber e aceitar o alimento espiritual que fornecemos’. – Veja A Sentinela de 15 defevereiro de 2014 p. 8-12.

   Segundo acreditam, eles e alguns outros gatos-pingados, compõem hoje os últimos cristãos vivos do “pequeno rebanho” de Lucas 12:32. No entanto, como conciliar esta e as demais declarações de fé formulada por esses homens e pelos seus ‘coiguais’ – os anteriores membros, agora mortos, do Corpo dos Governantes – com as seguintes palavras pronunciadas pelo próprio “Noivo”, Cristo Jesus?:

Não temas, pequeno rebanho . . .. Os vossos lombos estejam cingidos e as vossas lâmpadas acesas; e vós mesmos sede como homens que esperam pelo seu amo, ao voltar ele do casamento, para que, ao chegar e bater, possam imediatamente abrir-lhe.” – Lucas 12:32, 35, 36, TNM.

   O texto sagrado diz com bastante clareza que o “noivo” pede para que os do “pequeno rebanho” – aqueles que os do Corpo dos Governantes entendem ser a “noiva-esposa” do Cordeiro – estejam prontos para quando “voltar ele do casamento” possa encontrá-los fiéis. Para que? Para casar-se com eles? Não, mas para serem 'convidados à festa de casamento'. É certo que os “convidados” oficiais à festa de casamento do “Noivo” eram inicialmente os da nação judaica, que estivera ‘debaixo do pacto para um reino sob Moisés’. (Hebreus 8:1-6) Estes, porém, “não quiseram [ir]”, mas passou a dá cada um a sua desculpa favorita. Mateus 22:1-3 diz na íntegra:

Em resposta adicional, Jesus falou-lhes [ aos do apóstata Corpo dos Governantes judaico] novamente com ilustrações, dizendo: ‘O reino dos céus tem-se tornado semelhante a um homem, um rei, que fez uma festa de casamento para seu filho. E ele mandou os seus escravos chamar os convidados à festa de casamento, mas não quiseram vir.TNM.

   Observe que estes primeiros que estavam sendo convidados não era para ser a “noiva-esposa” do cordeiro, mas para estarem na festa de casamento dele! Será que vemos um paralelo entre o convite feito a eles e as orientações dadas aos do “pequeno rebanho” no sentido de 'manterem-se vigilantes até que o amo chegasse'? Sim. A congregação de cristãos formada por Jesus substituiu integralmente aquela nação de apóstatas assassinos. Daí, seria natural que o 'Rei, o Pai do noivo' convidasse outros para a festa de casamento de seu próprio filho. (Lucas 13:35) Antes disso, porém, tiveram paciência com os primeiros e o chamaram mais vezes. Lemos:

[Jeová, os Deuses] mandaram novamente outros escravos, dizendo: ‘Dizei aos [israelitas] convidados: “Eis que temos preparado o nosso repasto, nossos touros e animais cevados já foram abatidos e todas as coisas estão prontas. Vinde à festa de casamento.”’ Mas eles, indiferentes, foram embora, um para o seu próprio campo, outro para o seu negócio comercial; mas os restantes, agarrando os escravos dele, trataram-nos com insolência e os mataram.” – Mateus 22:4-6.

   Aqueles iníquos convidados mataram até mesmo o “Noivo” Jesus! Sob a governança de um ímpio Corpo de Governantes, o povo se amaldiçoou e aos seus descendentes por se tornarem assassinos do Messias. (Mateus 27:25) Não foi por menos que ‘O rei ficou furioso e destruiu aqueles assassinos e queimou a cidade deles. (Mateus 22:7) Daí, os Deuses decidiram ir atrás de novos convidados à festa. Estes mostraram ser os seguidores de Cristo – todos os cristãos, quer daquele tempo, quer os de hoje. Nas Escrituras não há margem para se crer que alguns dentre os cristãos são ungidos e outros não. Não há cristão não-ungido. Assim como todos os israelitas carnais eram ‘os ungidos’ dos Deuses, assim se dá com a nação do Israel espiritual, os cristãos. (1 Crônicas 14:13; 15:22; Gálatas 6:17) Os do “pequeno rebanho” é a 'noiva-esposa do cordeiro'?
O “PEQUENO REBANHO” NÃO É A “NOIVA” E “ESPOSA DO CORDEIRO”
   O que realmente Jesus prometeu aos do “pequeno rebanho” quando disse: “Não temas, pequeno rebanho, . . . porque vossos Pais aprovaram dar-vos o reino”? A sequência das palavras de Jesus basta como resposta. Disse ele: “Felizes são aqueles escravos [do pequeno rebanho que esperam], cujo amo, ao chegar [da festa de casamento], os achar vigiando! Deveras, eu vos digo: Ele [o amo] se cingirá e os fará recostar-se à mesa [da festa pós-casamento], e chegando-se, ministrar-lhes-á. E, se [o amo] chegar na segunda vigília, ou mesmo na terceira, e os achar assim [vigilantes pela sua vinda], felizes são [eles]!” – Lucas 12:32, 35-38.
 
Os do "pequeno rebanho" - todos os cristãos fiéis - serão convidados à festa de casamento do Cordeiro.
Mas quem será a noiva-esposa dele?

   Jesus diz que o prêmio que os do “pequeno rebanho” ganha por se manterem vigilantes, aguardando a hora do amo chegar do casamento, é ‘que sejam convidados para se assentar nas mesas da festa e que sejam servidos pelo próprio amo’ – sim, a eles será concedido “recostar-se à mesa”. O texto não diz o que os do Corpo dos Governantes concluem; os do “pequeno rebanho” não são os da “classe da noiva” do Cristo, como indicam aqueles apóstatas – não segundo este relato da carta inspirada de Lucas. Eles são ‘convidados a se manterem vigilantes’ para que, se assim o fizerem fielmente, sejam ‘convidados’ à festa de casamento. Se não são os do “pequeno rebanho” a “Noiva”, a “esposa do cordeiro”, quem ela é então?

QUEM É A VERDADEIRA ‘NOIVA-ESPOSA’ DO CORDEIRO?
Quando o Senhor mencionou os do “pequeno rebanho”, ele nunca que indicou que estes eram um grupo à parte de um outro grupo maior. Por exemplo, o que tinha ele em mente quando disse: “Tenho outras ovelhas, que não são deste aprisco; a estas também tenho de trazer, e elas escutarão a minha voz e se tornarão um só rebanho, um só pastor”? (João 10:16) Ele estava falando que se juntariam às suas ovelhinhas judias, as da nação pactuada que depositaram fé nele, pessoas semelhantes a ovelhas vindas de todas as nações gentias. Juntas, os dois "apriscos" se tornariam "um só rebanho": o “pequeno rebanho”. Em comparação com os não crentes, os crentes são verdadeiramente muitos poucos - um rebanho deveras muito "pequeno"! Jesus jamais faria uma distinção e uma divisão de ovelhas no seu reino. Ele não ‘causa divisão’, como faz os apóstatas.* – 1 Coríntios 1:10; 11:18; 12:25; Efésios 4:25.


Assim, quem é a ‘noiva-esposa’ do Cordeiro Jesus? Os do Corpo dos Governantes garantem através da revista já citada, que “[Os 144.000, os do “pequeno rebanho”, os “ungidos”, dos quais eles e outros poucos compõem hoje um “pequeno restante” é que] se tornam “a esposa do Cordeiro” e residem com ele em sua morada celestial”. (Revelação [Apocalipse] 21:9; João 14:2, 3.) O fato é que os do “pequeno rebanho” não são indicados nas Escritura como sendo essa “noiva” ou essa “esposa do cordeiro”, mas serão ‘convidados à festa de casamento se permanecerem vigilantes até a vinda do amo’. Assim, não sabemos ainda quem é verdadeiramente a noiva do cordeiro, mas o espírito da verdade há de nos dizer no tempo certo. Ele nos foi enviado para nos ajudar na pesquisa de todas as coisas, mesmo nas “coisas profundas dos Deuses”. – João 16:13; 1 Coríntios 2:10.

Nota: Outras perguntas ainda não respondidas de modo correto, o modo das Escrituras:
  • Quem são a "grande multidão" de Revelação 7:9?
  • Quando realmente será o casamento do cordeiro?
  • O que realmente significará este casamento para nós, crentes cristãos?

______________
   * Para uma compreensão de quem são hoje os verdadeiros apóstatas do cristianismo, os inimigos do Cristo, queira lê o número 17 de A Continela.



10 de abril de 2014

A SUPER COLETA SILENCIOSA

T
ECNICAMENTE FALANDO, informa-se que a literatura do SCD/CG não é vendida, mas os donativo$/imposto$ são oficialmente propagandeados. Poeticamente, chamo de Mandrágoras* toda literatura do SCD/CG.


"Todas as vossas contribuições, mesmo uma 'pequena moedinha', é de livre e espontânea pressão. Ou dá ou leva chumbo da desassociação - KIAK, KIAK, KIAK, . . ."

Entretanto, certificando-me das consequências, que este traçado de linhas seja considerado com objetividade. Porquanto, a figura de $ecretário do Te$ouro** não combina com o Evangelho Segundo Mateus 6:19-21, TNM: “Parai de armazenar para vós tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem consomem, e onde ladrões arrombam e furtam. Antes, armazenai para vós tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde ladrões não arrombam nem furtam. Pois, onde estiver o teu tesouro, ali estará também o teu coração.” Curiosamente, uma única Mandrágora informa apenas a de$pe$a estimada em mais de uma centena de milhõe$ de U$d, anualmente, destinada a Ordem Mundial de Servos Especiais de Tempo Integral.

ESTIMULANDO O RACIOCÍNIO DA GRANDE MULTIDÃO
Se for uma questão de transparência financeira (informar apenas a de$pe$a especial..., quiçá isenta de mancha Tg 1:27); porque não se revela o montante global de donativo$/imposto$ arrecadados?! Se [é verdade que] "há [mais] alegria em dá do que em receber", então quanta alegria se deriva nas seguintes especificaçõe$ de $uper receita (capital, corrente, derivada, marginal, originaria) em andamento?!***
O que vale mais para os do SCD?
Sua sinceridade de coração, ou seu dinheiro
para 'manter a obra'?

DE ONDE VEM O TESOURO NÃO COMBINA COM Mt.6:19-21
O SCD/CG tecnicamente lembra que, [conforme informado no site – ver link abaixo,] " ‘O número de agosto de 1879 da Zion's Watch Tower (A Torre de Vigia de Sião), hoje chamada A Sentinela, declarou: "[Esta revista] tem, cremos, a JEOVÁ como seu apoiador, e, enquanto este for o caso, jamais solicitará nem pedirá aos homens que a custeiem." ' Nós [SCD/CG] ainda pensamos assim.”

Por acaso, com esse tipo de pensamento/procedimento não será que A SUPER COLETA SILENCIOSA, transformou-se em doença contagiosa?! ****
____________________________________________________________
*Algumas declarações ou lições impregnadas nas Mandrágoras são do bem, outras, nem por isso. Leia Tiago 3:1,2 / 1Reis 8:46; Significado do termo SCD/CG: “Supremo Corpo Docente/ Corpo dos Governantes das Testemunhas de Jeová.

** G.F.Simonis


Veja tambem, A Sentinele 15 de Novembro de 2013, pagina 9







25 de março de 2014

AOS DO "SUPREMO CORPO DOCENTE"

SUPREMO CORPO DOCENTE

E

M RELAÇÃO AOS DISCENTES, o Corpo Docente é Supremo. Uma característica infeliz de tal supremacia é estigmatizar a vida de qualquer discente que ouse repreende-los.
Quando você percebe que o Corpo Docente (Corpo dos
Governantes das Testemunhas de Jeová) o está
condicionando a não pensar, ver, desconfiar . . . perceber.

Referindo-se aos discentes, o Supremo Corpo Docente informa que: "De nada os beneficia refutar os argumentos dos apóstatas"… Considerando ser "espiritualmente perigoso ler suas informações, quer em forma imprensa, quer na internet". Curiosamente, o Supremo Corpo Docente confessa que seus precursores eram pessoas humildes* Porque " Com cuidado e orações [.] liam e analisavam as Escrituras e meditavam nelas. Alem disso, comparavam e examinavam os escritos dos outros"**

EU VOS SUPLICO COM SENTINELAS
Quem confunde crítica com apostasia e julga pecado um discente repreender um docente Está ignorando o seguinte; "A pessoa humilde reconhece que há sempre alguém melhor do que ela em algum campo da vida" […] "É preciso ser humilde para reconhecer que alguém (discente) sob sua autoridade talvez conheça um modo melhor de fazer as coisas. E pensando bem, ninguém nem mesmo um chefe (docente) tem o monopólio das boas ideias". W1/01/2012 p. 9, 10

Também, "Um indício de que nos tornamos vítimas do auto-engano é se ficamos irados quando nossas crenças são questionadas. Em vez de ficarmos irados, é sábio manter a mente aberta e escutar com atenção o que outros (discentes) dizem mesmo quando temos certeza de que a nossa opinião está certa". W 15/07/2003 p. 22
É preciso coragem cristã para apontar os erros
dos do "Corpo Docente"

Em resumo, o Supremo Corpo Docente tem sido vítima de auto-engano, isto só para economizar outras referências/mandrágoras embaraçosas. Portanto, entre discentes e docentes sem ares de grandeza nem complexo de inferioridade a critica salutar ou repreensão edificante, deve ser praticada de forma recíproca. Assim termino, minha súplica aos do Supremo Corpo Docente. ― 1Timoteo 5:1b.

--------------------------------------------------------------------------------
* Na busca do abundante conhecimento exato da verdade. Dan.12:4; João 8:31,32 ; w12 15/81:3, 4