27 de abril de 2016

REVISTA A CONTINELA CT24P JANABR16 - "PECADO, O QUE É? EXISTE REALMENTE?"


Assuntos abordados nesse número de A Continela:
Pecado, Por que as mulheres são desejáveis, Por que odiamos os do Corpo dos Governantes e Qual o segredo por trás do texto de Gênesis 3:22.

Baixe já um exemplar de A Continela de janeiro a abril de 2016 ou, caso prefira, leia-a online. Para escolher, basta clicar nos botões correspondentes abaixo.






14 de abril de 2016

OS DO CORPO DOS GOVERNANTES SÃO MENTIROSOS — E AGORA?

S
E VOCÊ está navegando na internete e, de repente, encontrou este meu blogue e também a página oficial de minha nova religião, as Testemunhas dos Deuses Santos, e, através deles, acessou nossas publicações, como A Continela e Cempertai!, e então, lendo-as, se dá conta de que os do Corpo dos Governantes, a quem o irmão sempre achou serem honestos e verdadeiros cristãos, preocupados com a espiritualidade do irmão, são agora mentirosos vis, falsos e perversos, agentes dos Satãs e mestres do engano, ... então o irmão deve estar se perguntando: “E agora, o que vou fazer?”

  Saiba que o irmão não está só neste momento de frustração. Muitos outros irmãos enfrentam os mesmos sentimentos de raiva e outras sensações negativas. Afinal, todos nós que éramos Testemulas de Jeová, ou que ainda somos, mas agora percebemos que a ‘casa caiu’, fomos vítimas dos “enganadores da mente”, os perversos que exercem a liderança nos templos de pedras, modernos ‘covis de salteadores’, antro dos verdadeiros apóstatas, os Satãs-filhos. (Tito 1:10; 2 Tessalonicenses 2:4; Mateus 21:13) Faça o seguinte: Não desista de sua espiritualidade e nem de nossos Deuses. Aprofunde-se ainda mais nas novas verdades que o irmão está descobrindo aqui conosco. Lembre-se: estamos juntos!


12 de março de 2016

QUEM SÃO OS “VIGILANTES” DE DANIEL 4:17?

QUEM SÃO OS “VIGILANTES” DE DANIEL 4:17?

 “A coisa é por decreto dos Vigilantes e o pedido é pela declaração dos santos.” 
— Daniel 4:17, TNM.

O
S DEUSES santos Jeová usam uma Central de Monitoramento (ou de vigilância) 24h por dia, 365 dias por ano. Nada, ou quase nada, escapa da visão dos que ali monitoram (ou vigiam). Daniel, o profeta inspirado, mencionou os "Vigilantes" que ali trabalham. (Aramaico: i·rín; LXXBagster; grego: eir; latim: ví·gi·lum. - Daniel 4:17) O que um vigilante faz? Vigia algo, não é? Ademais, atentemos a outro detalhe mencionado no texto de Daniel, mas, para isso, leiamos o texto na íntegra:

"A coisa é por decreto dos Vigilantes e o pedido é pela declaração dos santos, para que os viventes saibam que o Altíssimo é Governante no reino da humanidade e que ele o dá a quem quiser, e estabelece nele até mesmo o mais humilde da humanidade.”

Vigilantes vigiam os eventos e, não raro, fazem isso desde
uma Central de Vigilância, ou de Monitoramento
  Daniel está escutando ao Rei Nabucodonosor de Babilônia narrando um sonho que ele mesmo, Nabu, teve, no qual, como ele mesmo diz, os "Vigilantes", atendendo a expresso “pedido” de certos “santos”, estavam 'decretando' que o próprio rei Nabu 'vivesse como animal por sete tempos', como mostra o contexto. (Leia Daniel 4:13-16) Mas, visto que o próprio rei não entendeu o assunto do sonho nem que era sobre si mesmo, pedia então explicações a Daniel, o profeta dos Deuses Jeová que tinha “o espírito dos Deuses santos”. (Daniel 4:8) Assim, os "Vigilantes" têm o poder de 'decretar' os assuntos no "reino da humanidade"! Mas quem são esses "Vigilantes" que têm esse poder dado pelo "Altíssimo" Antigo de Dias, o "Governante" nesta parte da galáxia? Daniel 7:9, 13, 22.

AOS DISCÍPULOS DE CRISTO É DADO O ENTENDIMENTO SOBRE OS “VIGILANTES”
  O segredo sagrado que envolvia os Vigilantes esteve escondido do conhecimento da humanidade em geral por todos esses milênios apenas por questão de segurança. Mas, como disse Daniel, um dia "os perspicazes" ("sábios", ARC, NVI.) entenderiam todo o assunto. Daniel 12:10.

  O entendimento de quem são os "Vigilantes" mencionados no texto de Daniel tem que ver com algo que Jesus falou:

"A vós [aos discípulos de Cristo] tem sido dado o segredo sagrado do reino dos Deuses, mas, para os de fora [os que não são discípulos de Cristo, por isso estão 'por fora' do assunto], todas as coisas ocorrem em ilustrações, a fim de que, olhando, olhem mas não vejam, e, ouvindo, ouçam mas não compreendam o sentido disso.” Marcos 4:11, 12, NM.

  A resposta à pergunta Quem são os "Vigilantes"? e onde é que eles estão posicionados para dali executarem seus trabalhos de vigilância pode ser obtida por se consultar "toda a Escritura inspirada pelos Deuses", sobretudo os livros dentre elas que mais falam a respeito dos Vigilantes mas que os perversos líderes apóstatas decretaram-nos como 'ocultos' das vistas do povo, tais como o livro de Enoque, o de Jubileus e muitos outros (as eruditas Testemunhas dos Deuses Santos estão examinando todos os livros das Escrituras para determinar quais deverão ser introduzidos na Sua Bíblia, a Tradução dos Deuses Santos das Escrituras Sagradas).  2 Tom. 3:16.

  Para entendermos como funciona a Central de Monitoramento onde os "Vigilantes" trabalham, apontamos a leitura das páginas 14 a 16 de A Continela Anunciando o Reino dos Deuses Santos, de setembro a dezembro de 2015. Comece sua leitura debaixo do subtítulo "A IMPLANTAÇÃO DUMA CENTRAL DE GUARDIÕES-VIGILANTES NA TERRA". Eis o endereço da revista: http://www.calameo.com/read/003508578f18837a7eea6


Seu irmão santo e que adquiriu uma fé mais santa, Apóstolo Testemunhas dos Deuses Santos.


26 de fevereiro de 2016

JESUS “ERA DEUS”, ISTO É, “ERA UM DOS DEUSES”. MAS, QUANDO?

C
ERTO IRMÃO me desafiou a dá provas esciturais de que Jesus não era Deus enquanto humano, conforme eu lhe havia dito e conforme crença defendida por nós, Testemunhas dos Deuses Santos. Acreditamos que Jesus ‘veio na carne’ e que isso implica ele não ter tido nada de divino enquanto humano. (1 João 4:2; João 1:14) Qual foi minha resposta ao desafio do irmão? A seguinte:


'Fazendo uma defesa perante todo aquele que reclama de mim uma razão para a esperança e minha fé, fazendo isso com temperamento brando e profundo respeito.' — 1 Pedro 3:15, TNM.


RESPOSTAS ESCRITURAIS DO APÓSTOLO TDS A UM IRMÃO
CRISTÃO QUE ‘RECLAMAVA-LHE AS RAZÕES PARA SUA FÉ’
  Repare o que o homem Jesus pediu em oração aos seus Pais, os Deuses: "Eu tenho glorificado vocês na terra, havendo terminado a obra que vocês me deram para fazer. De modo que agora, [meus] Pais, glorifiquem-me junto de vocês com a glória que eu tive junto de vocês antes de haver o mundo." (João 17:4, 5) Jesus pede algo. O que é? Que lhe seja devolvida a "glória" que ele tinha antes. Quando foi este "antes de haver o mundo"? Foi antes de haver o 'mundo da humanidade'. (João 1:10; Lucas 11:50, 51) Qual era a "glória" que ele tivera lá, para que entendamos o que é que ele pede aos seus Pais? Leiamos o que registrou João, o apóstolo: "No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com os Deuses, e a Palavra era um dos Deuses. Este estava no princípio com os Deuses. Todas as coisas vieram à existência por intermédio dele, e à parte dele nem mesmo uma só coisa veio à existência." — João 1:1-3, TDS.

  Repare que o espírito diz claramente aqui que Jesus, aquele que "era a Palavra", também "era" Deus ali  um deles , no tempo chamado de "no princípio". Quando foi esse tempo chamado aqui de "no princípio" e por quê somente ali ele 'era Deus'? O "princípio" foi um período de tempo que abrangeu todos os 'seis dias de criações' onde os Deuses "transformaram os céus e da terra". (Gên. 1:1-26) Esse período de tempo muito provavelmente abrangeu um tempo cronológico de não mais que seis mil anos ao todo e teve início há uns 12 mil anos atrás e se estendeu até a 'criação do primeiro homem', Adão e Eva, há uns 6 mil anos atrás. Pode até ser que este tempo tenha sido mais curto, pois não temos ainda como saber quanto exatamente equivaleu cada 'dia criativo' e se cada um deles teve a mesma quantidade de tempo que os outros. O fato mesmo é que o "princípio" aqui mencionado tem que ver com as 'transformações dos céus e terra' deste nosso planeta: sua atmosfera ("os céus", que tiveram que ser limpados para que a luz solar entrasse novamente e atingisse a superfície do planeta depois dum período onde a fotossíntese estivera impedida de agir, por isso tudo havia morrido aqui embaixo) e o 'solo seco' ("a terra", que foi 'criada' no sentido de que 'apareceu' depois de se 'elevar as águas para o firmamento'. E não que isso significou, como declaram os apóstatas verdadeiros, mas sem base escritural, a 'criação do universo e do planeta Terra' (que eles julgam terem sido, respectivamente, os "céus" e a "terra" de gênesis 1:1) Os dias da apostasia e dos apóstatas passaram a ser contados para o término à partir de dezembro de 2010, quando as ungidas Testemunhas dos Deuses Santos iniciaram suas atividades cristãs, conforme estas são orientadas pelo "espírito dos Deuses santos".  — Daniel 4:8, 18.

  O Que aconteceu então depois disso, do término do tempo chamado de "no princípio"? "A Palavra" deixou de ser um Deus desde aquele período, mais por quê, e de que forma isso se deu? Leiamos: "Mantende em vós esta atitude mental que houve também em Cristo Jesus, o qual, embora existisse em forma de Deus [ou "como um dos Deuses"], não deu consideração a uma usurpação, a saber, que devesse ser igual aos Deuses. Não, mas ele se esvaziou e assumiu a forma de escravo, vindo a ser na semelhança dos homens."  Fil. 2:5-7, TDS.

  Repare que o espírito diz aqui que 'houve uma tentativa de se usurpar a posição dos Deuses Todo-Poderosos', e estes eram os que, evidentemente, comandavam o Reino dos Deuses nesta parte da galáxia e cujo Supremo dentre os Governantes desse Reino é o Deus Jeová conhecido nas Escrituras apenas como o "Ancião de Dias" ou "Antigo de Dias", como preferiu chamá-lo Daniel. (Eno.46:1; Dan. 7:9) Quem teria coragem de usurpar a posição dos Deuses Supremos, comandantes de todo o Reino nesta parte da galáxia? Foram os Deuses da oposição por intermédio duma tentativa de golpe político. De acordo com o livro santo de Enoque, haviam dois dos mais destacado Satãs (Satãs no hebraico significa Opositor) que quiseram usurpar o poder: O Deus Jeová Azazel e o Deus Jeová Gadrel. (Eno. 8:1; 9:6; 69:6) Estes dois Deuses tinham debaixo de si muitos milhões de Deuses sob sua chefia.*

  O espírito revela no texto que lemos na Carta de Paulo aos Filipenses que o Deus que mais tarde viria a ser o homem Jesus tinha uma "atitude mental" ("sentimento", JFA.) diferente daqueles Satãs. Ele "não deu consideração" ('não considerou' correto juntar-se a eles neste empenho perverso e errado) à tentativa deles de apoderar-se do poder governamental sem serem eleitos para isso, mais através do golpe. O Que fez esse Deus para provar que não 'estava do lado dos muitos que também não aderiram ao motim'?

  Diz o espírito que ele "se esvaziou" de sua divindade para tornar-se um mero humano e isto serviu de comprovação de que ele, deveras, estivera entre os muitos milhões de Deuses que também não deram consideração à tentativa de golpe. Sim, aquele que "era" um Deus junto com os Deuses no "princípio", como claramente diz João  (colocando sua divindade no tempo pretérito), não se tornou um dos Satãs, mas que, antes, deixou de ser um dos Deuses para tornar-se um "escravo" humano (ele se tornou um "escravo humano" completo, com 100% de humanidade, o que, também, envolveu ter ele nascido com o pecado adâmico e é a isso o que remete o texto de Efésios 4:9, que diz que ele 'desceu às regiões mais baixas') como forma de mostrar que realmente não estava do lado errado da causa. — Veja mais sobre isso na caixinha das páginas 6 e 7 de nossa brochura Pecado Original.

  Quando foi que tudo isso, inclusive o fato de ele ter 'deixado de ser um dos Deuses' aconteceu? Ora, ali mesmo, no tempo chamado de "no princípio"! É por isso que, quando em forma de homem e após ter 'terminado seu trabalho' a que viera fazer aqui, Jesus pediu para que os Deuses 'lhe devolvessem sua glória de antes', conforme lemos no início, em João 17:4, 5. Assim, a "glória" que Jesus pedia de volta em oração era sua divindade: sua condição de um dos Deuses entre os Deuses santos Jeová! Jesus era completamente homem e sujeito à 'Lei de pecados', e é por isso que o espírito diz que 'ele veio na carne', e que, quem não acreditar assim, é um "anticristo". (Rom. 3:20; 1 João 4:2, 3) Diz-se também que ele 'teria de ser exatamente como todos nós, seus irmãos: participante de carne e sangue' e isso evidentemente também remete aos mesmos fatos, que ele era deveras humano igual a todos nós, sujeito ao pecado adâmico que herdou através do ADN de sua mãe, Maria. (Heb. 2:14.) Inquestionavelmente Jesus não era Deus enquanto humano e essa resposta deve fazer com que o irmão que indagou de minhas razões para assim pensar deverá movê-lo a também examinar mais as Escrituras e ‘provar a mim como espírito’. (1 João 4:1) Todos nós Testemunhas dos Deuses Santos estamos muito interessados em ajudar aos nossos irmãos. Estamos “sempre prontos para fazer uma defesa perante todo aquele que reclamar de [nós] uma razão para a esperança que há em [nós], fazendo-o, porém, com temperamento brando e profundo respeito.” — 1 Pedro 3:15, TNM.

  Resta ainda obtermos a resposta à seguinte pergunta sobre o tema: E nos quatro mil anos (o tempo decorrido entre Adão e Jesus) desde que o Deus santo Jeová se 'esvaziou de sua divindade' até se tornar de fato humano, o que era ele durante este espaço de tempo onde nem era Deus e nem havia nascido humano? Talvez alguma informação sobre isso tenha sido publicado no último número de nossa revista pletora, A Continela — Anunciando o Reino dos Deuses Santos de setembro a dezembro de 2015 (ct23P_setdez15). Que tal lê-la agora?
__________  * Para pormenores sobre Azazel, queira acessar as páginas 14 a 19 deste número de A Continela.